Profissionais da Beleza

Capacitação em Saúde para Profissionais da Área da Beleza - Módulo 1



Os profissionais que atuam na área da beleza podem participar de um curso de extensão universitária oferecido pela USP. O curso Capacitação em Saúde para Profissionais da Área da Beleza – Módulo 1está disponível para cabeleireiros(as), esteticistas, manicuros(as), pedicuros(as), massagistas, depiladores(as), aplicadores(as) de artigos decorativos corporais (como piercings e tatuagens) e outros profissionais da área que tenham interesse em aprender a prevenir doenças e a suspeitar de sinais e sintomas de doenças potencialmente transmissíveis no seu ambiente de trabalho. Serão detalhadas práticas simples a serem adotadas no dia a dia, que poderão evitar a disseminação de doenças em geral. Especialistas também explicarão sobre os sinais e sintomas das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), o que ajudará o profissional a identificar casos suspeitos, permitindo que oriente seus clientes.O curso é inovador por unir a universidade e a área da beleza, com o objetivo de proporcionar um atendimento de qualidade e com segurança aos clientes. Também inova ao ser realizado por meio da Internet, pelo site www.estacaodigitalsaude.org.br. Na área do site restrita aos participantes estão disponíveis tecnologias educacionais interativas, que permitirão o contato entre alunos e especialistas.

O uso da tecnologia permite que os profissionais possam participar sem se deslocarem fisicamente, bastando apenas usar um computador com acesso à Internet. Além disso, permite que o profissional administre sua agenda, escolhendo o melhor horário para estudar. Para tanto, estarão disponíveis tecnologias on line (ao vivo) e off line (vídeos gravados ou fóruns de discussão que não exigem a presença de todos os participantes ao mesmo tempo, em uma hora marcada). As aulas serão dadas por especialistas da Universidade de São Paulo (USP) e especialistas externos, que abordarão temas sobre fundamentos de Higienização das Mãos, Esterilização de Materiais, Cuidados com o Ambiente de Trabalho (Saúde Indoor), Prevenção de Doenças nos Salões de Beleza e Doenças Sexualmente Transmissíveis.

O aluno que cumprir as etapas requisitadas receberá certificado de conclusão.

Vide currículos dos especialistas:


O curso foi desenvolvido pela Disciplina de Telemedicina do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (DTM-FMUSP), juntamente com o Centro de Saúde Escola Geraldo de Paula Souza (CSEGPS) da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP e com a Comissão de Cultura e Extensão (CCEx) da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da USP.


Todos os dias milhares de brasileiros visitam os salões de beleza à procura de cuidados estéticos e que tragam bem-estar. Além de fornecer beleza e melhorar a autoestima, podem ser locais com alto potencial de promoção de conhecimento em saúde. Mas, se faltarem os cuidados necessários, esses locais com grande concentração de pessoas, onde são realizados procedimentos estéticos, podem gerar riscos de transmissão de doenças, por potencial risco de causar lesões e pelo desconhecimento dos profissionais em relação a regras de higienização e cuidados com o compartilhamento de instrumentos. Com isto, há o risco de contágio de doenças, entre elas as doenças sexualmente transmissíveis (DST), a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS), as hepatites B e C, as micoses, entre outras, devido à grande quantidade de pessoas que são atendidas em locais onde instrumentos são compartilhados de uma pessoa para outra, sem higienização adequada. As ferramentas metálicas não esterilizadas, como as tesouras e os alicates de unha, são exemplos de fontes contaminantes potenciais.

As DST, incluindo a sífilis, a gonorréia, o herpes genital, as verrugas genitais, a AIDS, as hepatites B e C, entre outras, atingem milhões de pessoas pelo mundo afora anualmente e causam graves consequências, tais como: a infertilidade, a gravidez ectópica (gravidez nas trompas uterinas), a dor pélvica crônica, alguns tipos de câncer, como o de colo uterino e até mesmo a morte. Os profissionais que atuam nos salões de beleza têm contato com grande número de pessoas e podem, se devidamente qualificados, aprender a suspeitar de diversos sinais e sintomas das principais DST durante o exercício das suas atividades profissionais, tais como: a alopecia (queda de cabelo) na sífilis por um(a) cabeleireiro(a), lesões condilomatosas (lesões que se assemelham a verrugas) na área genital durante um procedimento de depilação e manchas no corpo, nos genitais e nas regiões palmo-plantares, por exemplo. Em conversas informais, os clientes também comentam sintomas físicos que podem levar à suspeita de alguma DST pelos profissionais, o que pode reduzir os riscos de transmissão de doenças e ajudar na orientação preventiva.

Embora existam vários cursos profissionalizantes para a formação técnica de trabalhadores destas áreas, não são comuns temas sobre cuidados de biossegurança, conhecimentos de riscos de transmissão de doenças e cuidados ambientais (saúde indoor) dentro das grades curriculares. Também não há disponibilidade de cursos sobre saúde para este público de profissionais, para fins de atualização continuada.

Com este curso, a USP espera dar início a uma rede de relacionamento entre profissionais da beleza e profissionais da saúde, que juntos poderão realizar um trabalho com grande alcance, para prevenir e detectar doenças, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população.

Por fim, o curso permite uma atualização no uso de tecnologias utilizadas e criadas especialmente para a educação em saúde. Isso permite a inclusão digital e a familiaridade com as tecnologias de informação e comunicação, agregando valor ao currículo e à vida cotidiana dos profissionais de beleza.

  • Indicar aos profissionais de beleza os principais métodos de esterilização de materiais usados nos salões.
  • Explicar a importância da lavagem correta das mãos e ensinar como fazê-la.
  • Detalhar as doenças potencialmente transmissíveis nos salões de beleza, inclusive as DST/AIDS, ensinando suas causas e consequências, bem como os procedimentos de prevenção. Treinar os profissionais de beleza a suspeitar de sinais e sintomas relacionados a estas doenças, para que saibam orientar seus clientes a procurar atendimento médico o mais breve possível.
  • Disponibilizar um ambiente de consulta dos temas apresentados em qualquer tempo, como apoio durante a prática profissional, a partir de um Ambiente Interativo de Aprendizagem (AI-A).
  • Criar uma rede social de profissionais de beleza, para troca de experiências e resolução de dúvidas sobre saúde através da participação de especialistas nos temas discutidos.